agosto 07, 2011

Wagner Borges - Nas ondas do Grande Tecelão Cósmico... (Hare Om - O Amor que une os Corações)

.

Nas ondas do Grande Tecelão Cósmico... 
(Hare Om - O Amor que une os Corações)
Wagner Borges
.
.
Estamos aqui por obra e graça de um Poder Maior, que nos uniu, em Espírito e Verdade; estamos num mesmo Coração Espiritual, que reúne muitas outras consciências, em diversos planos, todas elas baseadas num mesmo princípio: o da fraternidade entre os povos - e os valores de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.
Essas consciências espirituais vibram pelo despertar das consciências, irmanadas nos magnos valores de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, em muitos planos, e nós fazemos parte desse imenso Coração interplanos, que é a vibração que os hindus chamam de Hare, aquele Amor que está em todos os corações. Ou seja, o Coração do Supremo pulsando em cada coração - ou o Amor que viaja por todos os planos...
Hare Om!*
Estamos aqui, juntos, interligados por um elã invisível, que, operando secretamente, teceu a urdidura do princípio vital e, assim, por repercussão, também teceu os fios que formam a tapeçaria da nossa existência.
Estamos aqui porque o Grande Tecelão Cósmico foi fiando, fiando e fiando...
Por muitas vidas, em nossos corações, integrando-nos numa tapeçaria interplanos, onde fios de diversas cores e planos se juntaram para formar um trabalho. E outras consciências, também encarnadas, em diversos lugares do mundo, também estão no mesmo Coração, mesmo à distância, integradas, em Espírito e Verdade, de maneiras admiráveis e secretas.
O mundo gira, turbilhonando vertiginosamente pelo espaço, em seu incessante movimento, cheio de vida e, dentro do orbe, a humanidade evolui, evolve e avança... E no seu movimento, espíritos, os mais diversos, aprendem a arte de viver.
No meio do turbilhão geral, onde muitos se perdem nas luzes artificais do mundo - e também na grande hipnose sensorial de suas próprias ilusões -, há outros que mergulham no infinito de si mesmos, no universo do próprio coração, buscando a Luz real, além das aparências, das eras, das modas e dos condicionamentos.
Há uma mesma Luz em tudo - presente, constante -, fiando, fiando, e fiando... E mesmo no meio do caos geral, alguns sentem um Amor, que não se explica, só se sente, e que motiva os pensamentos, os sentimentos e as ações na direção de Algo Maior, que transcende o próprio viver e que toca profundamente a consciência - e isso não se explica em palavras, para ninguém.
É o que se sente; é o toque do Grande Tecelão Cósmico nos fios dos nossos corações, e ninguém de fora jamais poderá avaliar a qualidade disso, pois só Ele é que sabe.
Estamos aqui, sim, por obra e graça de um Amor Maior, que nos uniu, em Espírito e Verdade, num mesmo Coração...
Hare Om!

P.S.: Esses escritos são a transcrição de uma gravação feita durante uma reunião do Grupo de Estudos e Assistência Espiritual do IPPB. Na ocasião, eu pedi aos participantes (cerca de cem pessoas) que irradiassem energias para o bem da humanidade e que pensassem na egrégora* espiritual do Alto, que preside a todos os trabalhos voltados para climas psíquicos sadios. E, aí, tomado por forte inspiração, projetei essas palavras espontaneamente, por influência dos mentores espirituais que dão apoio invisível ao nosso trabalho. Por sorte, o Antônio Botti (um dos participantes do grupo) gravou tudo. E, graças a ele, aqui está o lance transcrito e disponibilizado em aberto para todos. Penso que a leitura de algo assim pode inspirar a outros grupos que se reunem para estudos e práticas espirituais sadias, pouco importando a qual linha espiritual pertençam. Porque a Luz da Espiritualidade não tem fronteiras e nem está presa a doutrina alguma criada pelos homens da Terra. E o Amor, é o Amor. E o Todo está em tudo! E isso nem se explica, só se sente... Fica aqui o meu agradecimento ao Antonio Botti, pelo trabalho de gravar e disponibilizar esse material.
.
Paz e Luz.
 .
Wagner Borges 
Mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
(13/07/2011)
.
- Notas:
* Hare Om (ou Hari Om) - mantra de evocação do Amor Divino. Dentro do contexto hinduísta, é relacionado com Vishnu, o divino Preservador e Protetor e, por extensão, com os seus avatares: Rama e Krishna. Alguns também o relacionam a outros mestres fora do contexto hinduísta, como Buda e Jesus. É um mantra excelente para ser vibrado espiritualmente no chacra cardíaco, pois sintoniza a pessoa a climas de sentimentos elevados.
** Egrégora - do grego "Egregorien", que significa "velar", "cuidar" - é a atmosfera coletiva plasmada espiritualmente num certo ambiente, decorrente do somatório dos pensamentos, sentimentos e energias de um grupo de pessoas voltado para a produção de climas virtuosos no mundo.
É a atmosfera psíquica resultante da reunião de grupos voltados para trabalhos e estudos baseados na LUZ. Pode-se dizer que toda reunião de pessoas para a prática do Bem e da Virtude - independentemente de linha espiritual - forma uma egrégora específica, uma verdadeira entidade coletiva luminosa, à qual se agregam várias outras consciências extrafísicas alinhadas com aquela sintonia espiritual para um trabalho interconsciencial. Provavelmente foi por isso que Jesus ensinou: "Onde houver dois ou mais em meu nome, aí eu estarei." Muitos dizem que não se deve misturar egrégoras de trabalhos diferentes, porém, quando o Amor se manifesta, desaparece qualquer ideologia doutrinária, e só fica o que interessa: a LUZ. No dia em que os homens despertarem para climas mais universalistas e cosmoéticos, com certeza esse mundo será melhor de viver. Viva a LUZ, pouco importa o nome, o grupo ou a doutrina que fale dela. E viva os mentores espirituais que ajudam a todos, independentemente de credo, raça ou cultura esposada.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados. Participações ofensivas e anônimas não serão publicadas. Gratidão, Paz e Luz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feeds transicionando