setembro 16, 2011

Maria de Nazaré - O vazio criador - Canal: Eva Pierrakos

.

O vazio criador
Maria de Nazaré
Eva Pierrakos
.
.
Amados seres,
Escutem! Despertem sem medo porque vocês já me conhecem. Eu sou apenas um reflexo do ser ou a consciência de vocês ampliada. Portanto, não há o que temer.
Eras e eras se escoaram até que a escuridão se dissipasse, para que finalmente presenciássemos o alvorecer dourado, onde todos irão se reconhecer como filhos da Luz!
Venho lhes falar de um tempo novo, o que chamam de nova era. Na verdade, não é algo novo que vai acontecer, mas o despertar completo, amadurecido de todos aqueles que já vinham se preparando há tanto tempo para essa jornada...
Houve um longo processo para que chegassem até aqui. No plano divino, amorosamente trabalhamos e aguardamos o momento em que estivessem em condições de se revelarem. Vocês já não precisam agir como crianças, por isso a verdade está pulsando mais forte em suas consciências, porque agora têm capacidade de assimilar o que é essencial em suas vidas e de fazerem suas escolhas. Os véus do esquecimento tendem a se rasgarem, à medida que forem revelando suas verdadeiras identidades. E vocês verão o quão maravilhosos são!
O que demonstraram até aqui, foram apenas algumas partes de vocês sendo aprimoradas, porque esse é um dos objetivos desse longo aprendizado. Deixar vir à tona o que está incompleto, mal acabado para ser lapidado, purificado, recriado.
Por esta razão é extremamente importante que sejam honestos com vocês mesmos, abram seus corações e façam uma varredura de tudo o que precisa ser mudado. Vamos, coragem!
Eu sei que vocês temem encontrar o vazio. Mas não temam! Essa terrível ausência de alguma coisa é o prenúncio do grande encontro com o Ser Total. Na verdade, são suas consciências se expandindo, abrindo espaço para percepções mais elevadas. Necessitando mudar de dimensão para que possam se ampliar, aumentar suas auras, desdobrar seus vários seres e abrirem-se para o Universo...
Então, esqueçam este temor infantil e se permitam ir além do ponto em que chegaram. Vocês terão uma maravilhosa surpresa! Perceberão uma realidade nunca vista, talvez ingenuamente imaginada, onde sentirão uma jubilosa alegria transbordando em seus corações, reativando seus centros de força, potencializando suas energias, transformando tudo o que está estagnado em Luz, amor e paz.
Vocês comprovarão aquilo que já sabiam, mas nunca tinham experimentado. Lembrarão do que lhes foi ensinado sobre a Entrega aos braços do Pai e compreenderão o grande amor que estava reservado todo esse tempo a vocês e que agora pode fluir naturalmente porque não devem haver mais barreiras. Sempre que necessitarem, podem fazer essa viagem interior, consultarem seus corações, ampliarem de novo suas consciências e atingirem a quietude universal...
Essa prática deve ser uma constante na vida de vocês e à medida que forem se familiarizando com esse encontro com o vazio, mais e mais irão perceber que estão se tornando um canal, um instrumento de recepção de conhecimentos mais elevados. A tendência é se deslumbrarem e ficarem como que extasiados diante da magia expressada. Mas não parem por aí, sigam em frente nessa busca reveladora, o desenvolvimento de vocês continua porque faz parte do ciclo evolutivo do ser.
As suas energias irão sendo permutadas por outras cada vez mais sutis e vocês atingirão outros níveis de percepção que os manterão sempre despertos nessa caminhada e descobrirão, enfim, que atingiram a plenitude da vida.
Isso é o resgate do paraíso que estava escondido dentro de vocês! Cultivem-no e ofereçam flores luminosas a seus semelhantes. Quando menos esperarem, estarão emitindo as mais puras luzes, irradiando-as por todo o universo... Então, experimentarão a sublime presença dos anjos, e sentirão um amor incondicional pela vida! Verão que existe em seus corações um Centro de Consciência de onde vocês poderão enxergar o mundo inteiro!
Procurai ver o mundo com mais amor. Ao vibrar amor, suas vibrações ficarão tão perto de vós, tão dentro de vós, que se transformarão em amor para vós mesmos. Procurai mentalizar a Harmonia e esta harmonia cada vez mais ficará gravada em vossa mente espiritual. Procurai vibrar e irradiar o Perdão e estas vibrações retornarão ao vosso ser e também sereis perdoados. Vibrai mais longe, com mais vontade e de tanto vibrar elevação e pureza, transformar-vos-eis em pequenas luzes que, unidas, iluminarão o caminho de muitos e os vossos próprios caminhos.
.
Maria de Nazaré
.
Canal: Eva Pierrakos
Fonte: Livro Gotas de Amor - Cap. 17 (18/07/1974)
.
.
Sobre o vazio criador
Maria Guida
.
Desde que comecei a comentar os textos do guia, venho sentindo, fortemente, sua influência em minha vida. Impossível deixar de encarar ou recusar-me a lidar com a minha negatividade e todo o séqüito de mazelas que a acompanham.
Penoso reconhecer e identificar, seus traços e rastros em minhas escolhas, na forma de sentir, pensar e me expressar no mundo. Apesar de estar a tanto tempo trilhando o caminho da espiritualidade, nunca fui tão confrontada comigo mesma, e forçada a examinar minuciosamente os meus próprios valores e conceitos, como nesses últimos meses. (...)
Vi-me enfrentando situações que trouxeram uma aguda consciência do que precisa ser mudado, transformado, transcendido em mim, para que eu aproveite cada vez melhor a oportunidade de estar nessa dimensão, ocupando esse corpo, no centro do círculo representado por esse mapa astrológico que eu mesma escolhi e determinei antes de mergulhar na matéria mais uma vez.
Muitas dessas situações me fizeram ver com clareza que todas as características que trago comigo, mesmo as mais desafiadoras, me ajudam a, dia após dia, desembaraçar, fio por fio, o emaranhado novelo cármico que produzi ao longo das eras, e encontrar a saída desse incrível labirinto que é o aprendizado no planeta terra.
Algumas vivências foram tão pungentes que me fizeram repensar relações com amigos, familiares, companheiros de trabalho, clientes e até mesmo com a divindade.
Descobri que muitas crenças construídas ao longo dos anos tinham como única finalidade tampar o sol com a peneira. E quando falo de Sol, estou falando literalmente. Estou me referindo, embora ainda não tenha me acostumado totalmente com a idéia, ao brilho resplandecente do criador que insiste em permanecer vivo, apesar de todos os descaminhos, dentro de mim.
Muitas culpas dissolveram-se, quando me propus a considerar-me simplesmente como um ser humano que erra, mesmo quando deseja, profundamente, acertar.
Muita autocondenação foi substituída por um justo reconhecimento de limites e valores, que podem, e devem, ser transcendidos.
Mas, ainda há muito o que caminhar e conquistar.
Mas, vamos ao vazio criador.
Esse último capítulo impressiona pela sua simplicidade.
Pela facilidade com que o estado de total unificação com a divindade que existe em cada um de nós, pode ser, a todo instante, conseguida.
E, paradoxalmente, pela árduo trabalho que representa mantê-la.
Transformar-se em canal para a manifestação freqüente, senão constante, desse poder criador que existe dentro de cada um de nós, é, com certeza, nosso principal objetivo e destino.
A felicidade, que a maioria de nós almeja alcançar é, no final das contas, apenas uma das conseqüências de termos finalmente cumprido esse nosso destino. Ouvir a voz que canta e ressoa dentro de nós quando nos conectamos com o nosso verdadeiro eu, nos leva ao princípio de tudo, e nos devolve a um estado de inocência original.
Confiantes nesse impressionante poder criador, podemos ousar não fazer planos, não arquitetar esquemas de defesa, não nos escondermos de nossos semelhantes, não mentir, não burlar. A conexão faz cessar o inútil jogo das aparências, e nos torna fortes em nossa quase comovente fragilidade. Nos raros momentos em que consigo essa doce sintonia, me sinto como uma folha de grama ao vento: muito forte e muito bela na minha pequenez.
Folha de grama, grão de areia, gota de orvalho, mariposa ou mulher, o que importa? A mesma música celeste canta dentro de todos nós, preenchendo um sulco perfeito no espaço-tempo, cumprindo a sua missão, aprendendo, através do singelo cumprimento do seu papel.
E mesmo quando me sinto novamente dividida, porque ainda não consigo manter este estado de unificação por muito tempo, a memória de que ele é possível, me anima sempre a trabalhar sobre mim mesma para consegui-lo mais uma vez.
Se a dualidade se intensifica, reafirmo minha intenção de estar aberta e disponível para o cumprimento daquilo que a sabedoria do Deus-em-mim decidiu realizar.
O vazio criativo é como um cavalo arisco, bem difícil de capturar. Para conquistá-lo é preciso ser manso e humilde de coração. Mantê-lo exige muita determinação.
Antes de começar a ler as lições do dia, eu me julgava inconstante em minha busca, me recriminava muito por não conseguir atingir a perfeição. Ficava brava e ressentida comigo mesma cada vez que tinha que voltar atrás e renovar as minhas intenções.
Agora, finalmente compreendi que não há outra forma segura de prosseguir no caminho, além de uma constante, diária renovação do compromisso assumido com o autoconhecimento.
E penso ter compreendido, agora, porque os antigos Maias faziam diariamente a sua adoração ao Sol. Talvez seja porque cada novo amanhecer represente uma nova chance de aperfeiçoamento.
Um dia a mais na busca da união com o nosso Cristo Pessoal.
Um passo a mais em nossa caminhada rumo ao magnífico despertar de nosso Sol interior.
.
.
Autoria(s): Maria Guida e Sérgio Scabia
Créditos: Site Somos Todos Um
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados. Participações ofensivas e anônimas não serão publicadas. Gratidão, Paz e Luz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feeds transicionando