novembro 06, 2011

A vibração das palavras - Autoria: Helena Gerenstadt

.

A vibração das palavras
Autoria: Helena Gerenstadt 
.
.
O Universo vibra, a Fonte cria numa explosão de vibração.
As palavras convertem as vibrações da natureza em som. Durante a nossa evolução, aprendemos quais sons são perigosos, quais sons são calmantes e seguros, quais sons são prazerosos e assim por diante. Nós, vagarosamente, aprendemos sobre as várias vibrações das leis da natureza. Assimilamos isso pelo instinto e pela experiência. Nós acumulamos estas informações pelos tempos. Começamos por sons simples como "a" ou "u" ou "e", que foi se envolvendo em sons mais complexos como "Amor". E estas palavras positivas criaram estruturas cristalinas "naturais" - que são todas baseadas no hexágono.
Os antigos, sabedores que eram do imenso poder contido na Palavra e, a fim de, por um lado, levar aos profanos a Sabedoria Divina e, por outro, velar as palavras para que não pudessem ser utilizadas de maneira leviana, criaram os símbolos.
É fundamental termos claro que a vibração transformada em palavra, torna o Mundo que conhecemos tal qual ele é. O entendimento da vibração é extremamente necessário para entendermos a manifestação de tudo que somos.
Quando verbalizamos qualquer palavra, ela tem uma energia e essa energia pode transformar-se em uma energia poderosa, mediana ou fraca.
O pensamento (vibração potencial) necessita ser Verbalizado (vibração dinâmica) caso contrário, não existe a Manifestação.
A verbalização, para que possa ser entendida, necessita de quem a escute. A Primeira atitude do Criado, portanto, é Escutar.
Palavra e Vibração - A palavra, junto com o poder da vibração, é capaz de criar, curar e também destruir.
A teoria indica que, quando focalizamos nossa mente em algo, e a isto somamos o sentimento e a emoção, para finalmente expressá-lo, estamos exteriorizando e materializando um poder que estará afetando os reinados da matéria.

O QUE DIZES A TEU SEMELHANTE, DIZES A TI MESMO
Se cada um de nós estivesse consciente de que a energia liberada em cada palavra afeta não só a quem a dirigimos, mas também a nós mesmos e ao mundo que nos rodeia, começaríamos a cuidar mais o que dizemos.
Os antigos essênios sabiam da existência de um enorme poder contido na oração, no verbo e na palavra. Os antigos alfabetos, como o sânscrito, o aramaico e a linguagem hebraica são fontes de poder em si mesmas. Os essênios utilizaram a energia que canaliza a linguagem - que era a manifestação final do pensamento, da emoção e do sentimento - para manifestar na realidade a qualidade de vida que desejavam experimentar neste mundo. Nas culturas do antigo Oriente eram utilizados os mantras, as rezas, os cânticos e as orações com intenção predeterminada, como técnicas para materializar estados internos e programar, de uma forma ignorada por nós na atualidade, realidades pensadas, desejadas e afirmadas previamente.
Os estudos realizados por físicos quânticos começam a redescobrir e validar o enorme conhecimento esquecido de antigas culturas ancestrais. Um conhecimento que se encontra ainda escondido e esquecido e que nos traria o poder de mudar nosso mundo.

AS PALAVRAS PODEM PROGRAMAR O DNA
A mais recente investigação científica russa indica que o DNA pode ser influenciado e reprogramado por palavras e freqüências, sem seccionar e nem substituir genes individuais. Só 10% de nosso DNA é utilizado para construir proteínas, e este pequeno percentual do total que compõe o DNA é o que estudam os investigadores ocidentais. Os outros 90% é considerado "DNA sucata". Entretanto, os investigadores russos, convencidos de que a natureza não é tola, reuniram lingüistas e geneticistas - em um estudo sem precedentes -, para explorar esses 90% de "DNA sucata".
Os resultados levaram a conclusões impensadas: segundo os estudos, nosso DNA não só é o responsável pela construção de nosso corpo, mas também serve como armazém de informação e para a comunicação a toda escala da biologia. Os lingüistas russos descobriram que o código genético, em especial no aparentemente inútil 90%, segue as mesmas regras de todas as nossas linguagens humanas. Compararam as regras de sintaxe (a forma em que se colocam juntas as palavras para formar frases e orações), a semântica (o estudo do significado da linguagem) e as regras gramaticais básicas e assim descobriram que os alcalinos de nosso DNA seguem uma gramática regular e têm regras fixas, tal como nossos idiomas.
Portanto, as linguagens humanas não apareceram coincidentemente, mas são um reflexo de nosso DNA inerente. O biofísico e biólogo molecular russo Pjotr Garjajev e seus colegas também exploraram o comportamento vibratório do DNA. "Os cromossomos vivos funcionam como computadores solitônicos/holográficos usando a radiação laser do DNA endógeno". Isso significa que alguém pode, simplesmente, usar palavras e orações da linguagem humana para influir sobre o DNA ou reprogramá-lo.
Os mestres espirituais e religiosos da antiguidade souberam, há milhares de anos, que nosso corpo pode ser programado por meio da linguagem, das palavras e do pensamento. Agora isso foi provado e explicado cientificamente. A surpresa maior foi descobrir a maneira como os 90% do "DNA Sucata" armazena a informação. "Imaginemos uma biblioteca que, em lugar de arquivar milhares de livros, só guarda o alfabeto comum a todos os livros. Então, quando alguém solicita a informação de um determinado livro, o alfabeto reúne todo o conteúdo em suas páginas e coloca a nossa disposição", esclareceu Garjajev. Isto nos abre as portas a um mistério ainda maior: que a verdadeira "biblioteca" estaria fora de nossos corpos em algum lugar desconhecido do cosmos e que o DNA estaria em comunicação permanente com este reservatório universal de conhecimento.

Vibração da Palavra DEUS
"Fiat Lux" contido no Gênesis - A Obra da Criação, de forma alguma é realizada no silêncio absoluto, senão que este silêncio primordial é o pano de fundo que possibilita ouvir a Voz do Criador, do Geômatra. Note que a única Voz é a do CRIADOR DIVINO sendo que Ele manifesta a criação através de algo (Elohim) além dele próprio, senão que sentido haveria em dizer: Faça-se a Luz! Ele simplesmente pensaria a criação e ela estaria criada. E não haveria ruído algum...
Podemos tentar entender isto da seguinte forma:
O pensamento (vibração potencial) necessita ser Verbalizado (vibração dinâmica) caso contrário não existe a Manifestação.
A verbalização, para que possa ser entendida, necessita de quem a Escute. A Primeira atitude do Criado portanto, é Escutar.
Em linhas gerais, os símbolos são representações (vibração) de grandes verdades e possuem um poder oculto (vibração), utilizam-se das palavras e tons adequados gerando grande energia e Poder.
.
.
Autoria: Helena Gerenstadt  (gerenstadt@terra.com.br)
Fonte:  Site Somos Todos Um  05/11/2011
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados. Participações ofensivas e anônimas não serão publicadas. Gratidão, Paz e Luz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feeds transicionando