junho 17, 2012

O impulso Divino em nós - Autoria: Teresa Cristina Pascotto

.

O impulso Divino em nós
Autoria: Teresa Cristina Pascotto

16/06/2012
.
 .
Somos a Consciência Divina manifestada. Nesta manifestação, recebemos e carregamos um impulso Divino em nossa alma, o qual contém toda a força e a expressão de tudo o que precisamos viver e desenvolver na vida.
Este impulso, nos primórdios, foi manifestado de forma pura e intensa, impulsionando os seres a se expressarem através das necessidades de sobrevivência. Eles tinham consciência de tudo o que precisavam fazer e este impulso os levava a realizar, sem que precisassem "pensar" sobre como fazer. O corpo mental nessa época não era desenvolvido, ele apenas continha as mínimas condições necessárias à expressão dos seres, mas sem o mental apurado, desenvolvido e lapidado. Assim, sem essa força mental desenvolvida, também não tinham a força do ego para freá-los e manipulá-los, com isso, eles eram "puro fazer", não havia elaborações, pensamentos, estratégias, apenas eram movidos pelos impulsos e reagiam a eles em ação e movimento.
Com a evolução da espécie humana, o corpo mental foi se desenvolvendo e se lapidando, mas isso trouxe também a força do ego que, ao invés de se tornar uma força positiva a serviço dos impulsos da alma, passou a se tornar uma força negativa que nos impede de reagir de forma natural e espontânea aos impulsos divinos que carregamos em nossa alma.
Para cada situação de vida que foi prevista pelo nosso Espírito para a encarnação, há um impulso Divino que naturalmente cria soluções e forças Divinas para a condição necessária de realização em nossa vida. Se não houvesse o ego em ação, apenas viveríamos de forma plena e criativa, com os impulsos nos conduzindo, e a vida reagindo e nos trazendo o que precisamos viver, sentir e realizar. Mas o ego interfere negativamente, e quando a alma libera impulsos fortes daquilo que ela anseia realizar, não consegue ultrapassar as barreiras que o ego impõe. Assim, a alma manifesta o impulso que está carregado com todos os nossos códigos sagrados, planejamentos, conteúdos e condições necessárias para o desenvolvimento daquilo que o impulso precisa realizar e o ego "pega esse impulso" e o utiliza à sua maneira.
Isso significa que muito do que vivemos é proveniente originalmente dos impulsos da alma, mas esta força é desviada e utilizada pelo ego que passa a querer realizar o que a alma anseia, mas da maneira dele, ou seja, totalmente ignorante e destrutiva. É por isso que muitas vezes ficamos confusos com algo que queremos muito realizar e, por mais que façamos todos os esforços, não conseguimos sua realização. Sentimos mesmo a força do impulso da alma manifestando sua vontade, enchendo nosso coração de alegria, ao termos uma "grande ideia" que nos traz uma grande vontade. De verdade, é nossa alma que se expressa, mas o ego sempre fica à espreita para interceptar essa força e a utiliza de forma errônea, criando conflito e dor em nossa vida.
Somente quando a alma nos impulsiona e é recebida e acolhida por uma mente fiel condutora do impulso, sem interferir, é que conseguimos nos realizar. Então, precisamos mudar o padrão de nossa mente, tornando-a segura e equilibrada, para que os impulsos não sejam desviados e negativados pelo poder do ego. Somente compreendendo e estando conscientes dessa realidade -de que o ego intercepta os impulsos- e encontrando essa verdade e dinâmica egóica em nós, através da auto-observação, sem julgamento ou crítica, é que poderemos pegar o ego em flagrante usando indevidamente os impulsos da alma. Ao ser pego em flagrante, o ego perde o poder sobre nós e, obviamente, ganhamos nosso poder pessoal de volta, pois agora sabemos o que acontece dentro de nós. Só de conhecer nossa verdade interna, já ganhamos esse poder e, junto deste, resgatamos também nossos dons e poderes de Luz que estão aprisionados pelo ego. O olhar atento e acolhedor sobre o ego, desenvolve nossa sensibilidade, apurando nossa capacidade perceptiva, para que possamos perceber os momentos em que nossa alma se expressa em impulsos Divinos e puramente criativos. Ao percebermos os impulsos da alma se manifestando, podemos então ser os "guardiães e condutores" desses impulsos, recebendo-os, protegendo-os e conduzindo-os de forma segura para que interajam com energias mais elevadas, sejam com as nossas energias divinas, com as de outras pessoas e/ou, principalmente, com energias Divinas manifestadas por nosso Anjo e todos os Guias e Mentores que nos apoiam e nos conduzem de forma amorosa.
Com isso, a mente volta a ser apenas o corpo mental que foi criado para ser um "veículo" seguro e confiável para comportar os impulsos da alma. A mente, que se perdeu de si mesma, nos jogos de poder e controle, volta a ser o corpo mental equilibrado e saudável, que contribui para nosso crescimento e expressão da alma. Sem uma mente, não poderíamos viver, mas com uma mente que ganha vida própria e se acha dona de nossa vida, desconsiderando totalmente os anseios da alma e somente utilizando-os à sua maneira egoísta e destrutiva, só o que podemos esperar é frustração, fracasso e dor.
Somente nós mesmos temos o poder de conduzirmos nossa mente ao seu estado original de equilíbrio. Todos os recursos que buscamos fora são apenas apoios para nos ajudar a reconduzir a mente para o equilíbrio. Portanto, é somente com a auto-observação responsável e consciente, que conseguiremos nos perceber e nos conhecer mais profundamente, captando cada movimento sabotador do ego, enquanto ele se prepara para agir e sabotar, interceptando-o antes que ele consiga interceptar os impulsos da alma. Assim, nos tornamos soberanos de nossa própria existência, mas de forma humilde e fortalecida.
Se nossos planos de vida estão sempre dando errado, por mais que nos esforcemos para realizá-los, devemos, urgentemente, voltar o olhar para dentro de nós, para que possamos perceber os movimentos velados que ocorrem dentro de nós, sem que tenhamos consciência. Conscientes desse mecanismo auto-sabotador, conseguiremos, aos poucos, interditar os impulsos negativos do ego, acolhendo-o, educando-o e conduzindo-o ao seu estado original: uma força Divina criada para nos proteger e buscar tudo o que precisamos em nossa vida, sendo guiado e conduzido pelos impulsos da alma. O ego não será aniquilado, mas educado e reconvertido à sua força original.
Alçando esse novo estado -que acontece aos poucos- passamos a viver mais conscientes, sendo os educadores de nosso ego, como se ele fosse uma criança "danada", que precisa apenas de um adulto que olhe para ela e tenha amor, paciência e firmeza para orientá-la e conduzí-la a uma vida digna e segura.
.
.
Autoria: Teresa Cristina Pascotto
Email: crispascotto@hotmail.com
Fonte: http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=30842
16/06/2012
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados. Participações ofensivas e anônimas não serão publicadas. Gratidão, Paz e Luz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feeds transicionando