dezembro 30, 2016

Oração de Libertação - Constelações familiares.

.

Oração de Libertação
Gratidão, inclusão e Luz aos ancestrais e a todo sistema familiar.
| Feliz Ano novo! |
.
.
Gratidão queridos pais, avós e demais ancestrais por terem tecido o meu caminho, imensa gratidão pela imensidão dos seus sonhos que, de alguma forma, são hoje a minha realidade.
A partir deste ponto e com muito amor, dou Luz à tristeza que houve nas gerações passadas, dou Luz à raiva, às partidas prematuras, aos nomes não ditos, aos destinos trágicos.
Dou Luz à flecha que cortou caminhos e tornou a calçada mais fácil para nós.
Dou Luz à alegria, às histórias repetidas várias vezes.
Dou Luz ao não dito e aos segredos de família.
Dou Luz às histórias de violência e ruptura entre casais, pais e filhos e entre irmãos e que seja o tempo e o amor que volte a unir.
Dou Luz a todas as memórias de limitação e pobreza, a todas as crenças desestruturantes e negativas que permeiem o meu sistema familiar.
Aqui e agora semeio uma NOVA ESPERANÇA, alegria, união, prosperidade, entrega, equilíbrio, ousadia, fé, força, superação, amor, amor e AMOR.
Que todas as gerações passadas e futuras sejam agora, neste instante cobertas com um arco-íris de Luzes que curem e restaurem o corpo, a alma e todos os relacionamentos.
Que a força e a bênção de cada geração alcance sempre e inunde a geração seguinte.
Assim seja. Assim, é.

.
Fonte original desconhecida.
.
.

Carta de Autorização para o Ano Novo - Autoria: Rosana Braga.

.

Carta de autorização para 2017
Escreva a sua comigo agora!  
Autoria: Rosana Braga.
.
.
Você se autoriza?
Mas... me autorizar a quê? Para quê?
Quero saber se você se autoriza, conscientemente, a ser você, a ocupar o seu lugar no mundo, a fazer o que deseja, a viver a vida que merece por direito divino?
Estou propondo que, nesses últimos dias do ano, você apenas reflita: você se permite, se dá a autorização explícita e completa para ser, de fato, parte do Universo? Para viver na dinâmica abundante e próspera da natureza da qual você faz parte?
Você se autoriza a dizer ‘sim’ e a dizer ‘não’ de acordo com cada momento e com o que você realmente está sentindo? Você se autoriza a mostrar o que sente e pensa, com espaço suficiente para também ouvir o que o outro sente e pensa?
É simples, de verdade! Mas a maioria de nós não se autoriza! Fica presa a crenças sobre o que os outros vão pensar, sobre medo de não ser aceita, medo de dar errado. E perde a oportunidade de viver uma vida autêntica. Com enganos, sim. Mas com autoridade e presença! Com aprendizados impagáveis, como tem de ser!
E então, como vai ser no próximo ano? Vamos nos autorizar? Com todas as letras e autenticações que você merece? Proponho que você escreva agora a sua carta de Autorização para este novo ciclo que se inicia em breve. Quer um modelo? Vou escrever a minha e, se fizer sentido para você, fique à vontade para modelar.

.
Carta de Autorização para o Ano Novo.
Eu, [nome completo], me autorizo a viver plena e abundantemente o ano de 2017. Declaro ao Universo e ao Deus do meu coração que estou aberto(a) e disponível para toda a prosperidade que me cabe, para toda a riqueza a que tenho direito. E por riqueza quero dizer saúde, amizades, amor, dinheiro, viagens, trabalho, sabedoria e muita conexão com tudo o que seja coerente com o meu processo de evolução.
Permito-me viver cada dia com as duas mãos abertas: uma recebendo tudo de bom do Universo e que é meu por direito divino, e a outra oferecendo tudo de bom que já sou e que estarei me tornando.
Autorizo todo o meu ser – físico, mental, emocional e espiritual – a experimentar o novo, a desfrutar em todos e com todos os sentidos e de todos os estímulos saudáveis e que servirem para que eu me transforme numa
[pessoa] ainda mais em sintonia com a parte que me cabe na construção de um mundo mais amoroso e gentil.
Autorizo a
[pessoa] que existe em mim a compartilhar toda sua [essência], todo o seu poder de criação e toda a sua força e beleza com as pessoas que fizerem parte da minha história, direta e indiretamente.
Autorizo, enfim, que esse novo ciclo seja como tiver de ser. E que eu esteja pronto(a) e presente quanto mais eu conseguir. E que eu seja, com ele, uma nova
[pessoa]. Firme e suave... [Vitoriosa] e Merecedora."

.
[cidade], Dezembro de 2016.
[Assinatura]

.
E assim que você tiver terminado a sua, sugiro que imprima em duas vias, assine e vá até o cartório mais próximo para autenticar. Sim, isso mesmo. Uma carta de autorização a si mesmo autenticada!
Em seguida, guarde uma via numa gaveta de documentos e a outra na sua carteira, para que ande com você durante todo o período de validade. No mais, que você simplesmente compreenda que enquanto não se autorizar e não ocupar o seu lugar no mundo com todo o seu ser, a história da humanidade continuará desfalcada e despedaçada.
Então, que apenas façamos a nossa parte!

.
Autoria: Rosana Braga. 
Fonte: Rosana Braga - Relacionamento e Autoestima
.
.

dezembro 06, 2016

A Luz da vontade de Deus: tempo aberto para a colheita - Natal de Amor fraternal! Corajoso 2017! - Transicionando Luz

.

A Luz da vontade de Deus.
 | Tempo aberto para a colheita |
Natal de Amor fraternal! Corajoso 2017!

Transicionando Luz
.

.
Que as miudezas de Deus pelo caminho abstraia nossos sentidos e tudo mais vire doce e flor. Merecemos esta alquimia para que nada lá fora nos aparte da nossa criança aqui dentro... pois ao final, só ela vence qualquer mal.
De sinergias múltiplas e multidimensionais se compõe o universo. Inclusive o nosso próprio, externo e interno.

Crer é para corações. Nem tudo é consenso. A verdade quase nunca é o óbvio.
Preferível encarar a Luz da vontade de Deus a permanecer nas trevas da limitada compreensão. Aprendiz de fé sabe desde muito cedo que nada ou ninguém pode mais que Deus. "Senhor, que se cumpra a Vossa vontade". Assim, desbravamos o presente e alcançamos o futuro nessa certa interação. Antes a "mão de Deus" a nos segurar que os atalhos enganosos do caminho a nos atrasar. No cuidado de Deus somos sempre vitoriosos, ainda que as circunstâncias apontem o contrário. Neste mundo de enganosas ilusões, só a poderosa bússola da fé para nortear as escolhas de cada dia.
A vontade daquele que não perdoa é nula perante as Leis divinas. À partir do perdão é que a vontade de Deus atua em nós.
Sim, Deus nos perdoa sempre! É algo absolutamente intrínseco e de natureza muito superior à nossa limitada compreensão. Contudo, pedir perdão é só o primeiro passo. O arrependimento desencadeia o processo de auto cura, de reajuste. Mas o fato de obtermos a misericórdia divina não nos isenta da responsabilidade e do dever de reparação. É preciso primeiro superar o dano causado através das AÇÕES para com os semelhantes. Além da intenção sincera, é necessário humildade ao merecer o recomeço, para alcançar a total liberação das energias negativas envolvidas, e sobretudo, para o auto perdão. Somente depois de olharmos para dentro, para baixo e para os lados é que atingiremos o alvo mais elevado que é Deus.
Reprogramando a mente, eliminando palavras de negação, dúvida e bloqueio como: nada - difícil - complicado - nunca - jamais - ódio - raiva - caos - ruim, e afins. Poder é receber de volta tudo que se emite de positivo. É da Lei - do cosmos.
Aquele que realmente está bem consigo mesmo, se compensa mais no bem viver o seu próprio bem estar do que em exibi-lo. Quem mais busca aprovação de fora geralmente, pouco ou nada se compensa por dentro. Aparência pode até impressionar, mas não é garantia de nada. Quantos dos nossos semelhantes se pode afirmar com segurança que conhecemos além daquilo que eles próprios escolhem por se deixar conhecer?
Acaso pensas que o acaso está incluso nas permissões do Altíssimo que tudo perscruta e sonda? Vives então, um caso com o equívoco. Fatalidade? Quando Deus abençoa algo, até o mal, ao final, contribuirá para a redundância do êxito. Ações em cadeia que por fim deverão, de uma ou outra forma gerar o bem. Deus é justiça plena e infalível. Limitações, ambiguidades e ignorâncias são humanas, jamais divinas. Merecemos, isto sim, infinitas misericórdias. A do recomeço - um novo corpo (reencarnação), uma nova história, uma nova oportunidade de redenção -, por exemplo, apesar dos nossos reincidentes desenganos, é só uma delas - das misericórdias.

Cristo Jesus no presépio humilde nasceu em nossos corações. Jesus renasce conosco a cada Natal. Significado sim. Real também! Egrégora de Luz que saneia e revigora a Terra inteira. Jesus é o aniversariante mais presente, até mesmo quando não é homenageado e ainda sem ter nascido na data em que é mais lembrado. Nada disso importa... O Cristo está em tudo, habita cada célula de vida, pois é a Luz que as sustenta. Ao menos nesses dias, deveríamos nos dedicar a sentí-Lo mais intensamente. Iluminar Sua morada em nós, em nosso coração. O elo e significado maior de nossa existência: o amor que Ele - Jesus - nos confiou.
O mais prudente é que não se perca de vista a dimensão da onipresença de Deus. Assim, correremos menos riscos de nos perdermos pelo caminho... De nos perdermos de nós mesmos.
Que o poder da fé nos restaure para a paz. Adelante e avante! A ordem da vida é prosseguir... Sem porquês.

Não há nada na vida com o que não se possa lidar. Consequências impulsionam escolhas e capacitam sempre.
Sejamos menos reativos e mais PROATIVOS, em nosso favor e por toda a Terra habitada.
.
Natal em Amor fraternal! 
Corajoso 2017! 
.
.

novembro 15, 2016

15 de Novembro: Dia Comemorativo da Umbanda - Mensagens Espirituais/via mediúnica. TEMS - Templo Espiritual Maria Santíssima.

.

15 de Novembro: Dia Comemorativo da Umbanda.
Mensagens Espirituais - via mediúnica.
TEMS - Templo Espiritual Maria Santíssima.
.
.
.
.
.
.
.
.
. 
Fonte: TEMS - Templo Espiritual Maria Santíssima.
.

Convenção, conveniência ou caridade? - A Caridade Material e a Caridade Moral. O Evangelho Segundo o Espiritismo.

.

Convenção, conveniência ou caridade?
A Caridade Material e a Caridade Moral.
O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Autoria: Allan kardec.
.
.
I – A Caridade Material e a Caridade Moral.
9 – “Amemo-nos uns aos outros e façamos aos outros o que quereríamos que nos fosse feito”. Toda a religião, toda a moral, se encerram nestes dois preceitos. Se eles fossem seguidos no mundo, todos seriam perfeitos. Não haveria ódios, nem ressentimentos. Direi mais ainda: não haveria pobreza, porque, do supérfluo da mesa de cada rico, quantos pobres seriam alimentados! E assim não mais se veriam, nos bairros sombrios em que vivi, na minha última encarnação, pobres mulheres arrastando consigo miseráveis crianças necessitadas de tudo.
Ricos! Pensai um pouco em tudo isso. Ajudai o mais possível aos infelizes; daí, para que Deus vos retribua um dia o bem que houverdes feito: para encontrardes, ao sair de vosso invólucro terrestre, um cortejo de Espíritos reconhecidos, que vos receberão no limitar de um mundo mais feliz.
Se pudésseis saber a alegria que provei, ao encontrar no além aqueles a quem beneficiei, na minha última vida terrena!
Amai, pois, ao vosso próximo; amai-o como a vós mesmos, pois já sabeis, agora, que o desgraçado que repelis talvez seja um irmão, um pai, um amigo que afastais para longe. E então, qual não será o vosso desespero, ao reconhecê-lo depois no Mundo dos Espíritos!
Quero que compreendais bem o que deve ser a caridade moral, que todos podem praticar, que materialmente nada custa, e que não obstante é a mais difícil de se por em prática.
A caridade moral consiste em vos suportardes uns aos outros, o que menos fazeis nesse mundo inferior, em que estais momentaneamente encarnados. Há um grande mérito, acreditai, em saber calar para que outro mais tolo possa falar: isso é também uma forma de caridade. Saber fazer-se de surdo, quando uma palavra irônica escapa de uma boca habituada a caçoar; não ver o sorriso desdenhoso com que vos recebem pessoas que, muitas vezes erradamente, se julgam superiores a vós, quando na vida espírita, a única verdadeira, está às vezes muito abaixo: eis um merecimento que não é de humildade, mas de caridade, pois não se incomodar com as faltas alheias é caridade moral.
Essa caridade, entretanto, não deve impedir que se pratique a outra. Pelo contrário: pensai, sobretudo, que não deveis desprezar o vosso semelhante; lembrai-vos de tudo o que vos tenho dito; é necessário lembrar, incessantemente, que o pobre repelido talvez seja um Espírito que vos foi caro, e que momentaneamente se encontra numa posição inferior à vossa. Reencontrei um dos pobres do vosso mundo a quem pude, por felicidade, beneficiar algumas vezes, e ao qual tenho agora de pedir, por minha vez.
Recordai-vos de que Jesus disse que somos todos irmãos, e pensai sempre nisso, antes de repelirdes o leproso ou o mendigo. Adeus! Pensai naqueles que sofrem, e orai.
Irmã Rosália.
Paris, 1860.
.
10 – Meus amigos, tenho ouvido muitos de vós dizerem: Como posso fazer a caridade, se quase sempre não tenho sequer o necessário?
A caridade, meus amigos, se faz de muitas maneiras. Podeis fazê-la em pensamento, em palavras e em ações. Em pensamentos, orando pelos pobres abandonados, que morreram sem terem sequer vivido; uma prece de coração os alivia. Em palavras: dirigindo aos vossos companheiros alguns bons conselhos. Dizei aos homens amargurados pelo desespero e pelas privações, que blasfemam do nome do Altíssimo: “Eu era como vos; eu sofria, sentia-me infeliz, mas acreditei no Espiritismo e, vede agora sou feliz!” Aos anciãos que vos disseram: “É inútil; estou no fim da vida; morrerei como vivi”, respondei: “A justiça de Deus é igual para todos; lembrai-vos dos trabalhadores da última hora!” Às crianças que, já viciadas pelas más companhias, perdem-se nos caminhos do mundo, prestes a sucumbir às suas tentações, dizei: “Deus vos vê, meus caros pequenos!”, e não temais repetir freqüentemente essas doces palavras, que acabarão por germinar nas suas jovens inteligências, e em lugar de pequenos vagabundos, fareis delas verdadeiros homens. Essa é também uma forma de caridade.
Muitos de vós dizeis ainda: “Oh! somos tão numerosos na terra, que Deus não pode ver-nos a todos!” Escutai bem isso, meus amigos: quando estais no alto de uma montanha, vosso olhar não abarca os bilhões de grãos de areia que a cobrem? Pois bem: Deus vos vê da mesma maneira; e Ele vos deixa o vosso livre arbítrio, como também deixais esses grãos de areia ao sabor do vento que os dispersas. Com a diferença que Deus, na sua infinita misericórdia, pôs no fundo do vosso coração uma sentinela vigilante, que se chama consciência. Ouvi-a, que ela vos dará bons conselhos. Por vezes, conseguis entorpecê-la, opondo-lhe o espírito do mal, e então ela se cala. Mas ficai seguros de que a pobre relegada se fará ouvir, tão logo a deixardes perceber a sombra do remorso. Ouvi-a, interrogai-a, e freqüentemente sereis consolados pelos seus conselhos.
Meus amigos, a cada novo regimento o general entrega uma bandeira. Eu vos dou esta máxima do Cristo: “Amai-vos uns aos outros”. Praticai essa máxima: reunir-vos todos em torno dessa bandeira, e dela recebereis a felicidade e a consolação.   
Um Espírito Protetor.
 
Lyon, 1860.
.
.
Cap. 13 – QUE A MÃO ESQUERDA NÃO SAIBA O QUE FAZ A DIREITA.
I – A Caridade Material e a Caridade Moral.
O Evangelho Segundo o Espiritismo. Autoria: Allan Kardec.
.

outubro 28, 2016

As oito virtudes das pessoas cultas, segundo Tchekhov - A mente é maravilhosa.

.

As oito virtudes das pessoas cultas, segundo Tchekhov.
.
.
.
Anton Tchekhov foi um dos maiores escritores da literatura Russa. Seus contos, em particular, marcaram um antes e um depois em todos os países ocidentais. Sua maior virtude foi dar relevância ao comportamento dos seus personagens e à interação entre eles, no lugar do argumento da história em si.
Era, portanto, um grande observador do comportamento humano. Tinha a capacidade de capturar uma atmosfera com absoluto realismo e destacar esses detalhes que para outros autores passariam despercebidos. Sua intenção não era moralista, mas ainda assim, dentro do seu legado encontra-se uma carta que dirigiu ao seu irmão mais velho onde indicava uma série de conselhos.
A carta foi escrita durante uma de suas estadias em Moscou, e nela, Tchekhov compila o que considera as características das pessoas verdadeiramente cultas. É também um texto que serve de orientação e guia sobre as virtudes mais elevadas do ser humano. Em seguida, mostraremos quais são esses conselhos e compartilharemos algumas partes do seu texto.
.
1 – A bondade, umas das virtudes valorizadas por Tchekhov.
Para Tchekhov, as pessoas verdadeiramente cultas: “Respeitam a personalidade humana e, por isso, são sempre amáveis, gentis, educadas e dispostas a ceder diante dos outros. […] Se vivem com alguém que não consideram favorável e o deixam, não dizem “ninguém poderia viver com você”.
Uma característica distinta da cultura elevada é a consideração no trato com as outras pessoas. Por maiores que sejam as diferenças entre as pessoas, isso não é desculpa para iniciar um conflito ou incorrer em maus-tratos. Na verdade, é prudente evitar o conflito e se afastar no caso das contradições serem irreconhecíveis.
.
.2 – Empatia com aqueles que sofrem.
Tchekhov afirmava que as pessoas cultas: “Têm simpatia não apenas pelos mendigos e pelos gatos. Os seus corações doem por aquilo que seus olhos não veem”. Isso significa que são altamente sensíveis ao sofrimento dos outros, inclusive se não o expressam.
Um alto nível de cultura quer dizer um alto nível de compreensão pelas pessoas que sofrem. Inclusive a palavra “cultura” deriva do latim “cultus” e significa “cultivo do espírito humano”. Uma pessoa cultivada não é indiferente às dores dos seus semelhantes.
.
3 – Capricho na economia.
A respeito dos bens materiais, Tchekhov afirma que as pessoas cultas “Respeitam a propriedade dos outros e, consequentemente, pagam suas dívidas”. No começo, adquirir uma dívida presume um pacto de boa fé. Uma pessoa empresta dinheiro a outra com a expectativa de que seja devolvido nas condições e no tempo acordado.
A forma como uma pessoa manuseia suas dívidas revela muito sobre sua personalidade. Adquirem-se como uma exceção e em função de uma necessidade real e são pagas religiosamente, porque no fundo o que está em jogo é a palavra.
.
.4 – Rejeição às mentiras e ao fingimento.
Sobre a mentira e o fingimento, as pessoas verdadeiramente cultas, segundo Tchekhov, possuem as seguintes características: “São sinceras e temem a mentira como ao fogo. Não mentem inclusive nas pequenas coisas. Uma mentira significa insultar quem a escuta e colocá-lo numa posição mais baixa aos olhos de quem fala.”
Não aparentam: comportam-se na rua como em casa e não julgam os seus amigos mais humildes. Não são suscetíveis ao burburinho, nem obrigam os outros a confidências impertinentes. Por respeito aos ouvidos dos outros, calam-se mais frequentemente do que falam.
As mentiras e o fingimento são uma forma de fraude com outras pessoas. A sinceridade, por seu lado, é uma maneira de expressar respeito pelo outro. A autenticidade, por sua vez, é um sinal de valorização própria e de dignidade. Mesmo assim, os rumores e a fofoca não devem estar na agenda de alguém culto, pois essas atitudes são uma forma de diminuir os outros.
.
5 – Rejeição ao vitimismo.
Para Tchékhov, uma pessoa culta se afasta de comportamentos vitimistas, que também são uma face do engano. Com respeito a isso ele afirma: “Não se menosprezam por despertar compaixão. Não apertam o cordão do coração dos outros para que eles reclamem e façam algo (ou muitas coisas) por eles.”
Semear compaixão nos outros pode trazer alguns benefícios visíveis imediatamente. Mas, a longo prazo, revela-se como uma estratégia errada, que reflete apenas o pouco respeito que se tem por si mesmo e que alimenta a desconfiança nos outros.
.
.
6 – Rejeição à vaidade e a presunção.
Tchekhov chama a atenção daqueles enganos que aparecem quando uma pessoa tem mais dinheiro ou poder que os outros. Sobre esse ponto, afirma: “Não têm vaidade supérflua. […] Se ganham uns centavos, não se pavoneam como se valessem centenas de rublos, e não ostentam o poder frequentar lugares onde outros não são aceitos”.
Deixar que aflore um sentimento de superioridade, por razões tão passageiras e arriscadas como o dinheiro ou os privilégios sociais, é apenas uma amostra de uma evolução pobre. Esse tipo de pessoa dá mais valor ao ter do que ao ser e depende inteiramente de fatores externos para valorizar a si mesmo.

.
7 – Respeito pelo talento próprio.
Cada pessoa no mundo tem um talento próprio. Boa parte da tarefa na vida reside em descobri-lo e cultivá-lo. Tchekhov afirmava que quem é culto: “Se têm um talento, o respeitam. Sacrificam o descanso, as mulheres, o vinho, a vaidade […] Sentem-se orgulhosos do seu talento”.
O talento é um dos grandes tesouros do ser humano. Não é preciso ser um artista célebre, nem um negociante de sucesso para dizer que possui um talento. Às vezes esse dom está nas coisas pequenas, como saber apreciar os outros ou ter facilidade para compreender ou ajudar. Quando se descobre o talento próprio, é necessário conferir-lhe um valor máximo e lutar para desenvolvê-lo.
.
8 – Controle e delicadeza em ações.
Tchekhov afirmava que quem é culto: “Desenvolve para si a intuição estética […] Pretendem tanto quanto for possível conter e enobrecer o instinto sexual. […] Querem, especialmente se são artistas, frescura, elegância, humanidade e capacidade de maternidade. […] Não bebem vodka a todo momento, dia e noite, não cheiram os armários porque não são porcos e sabem que não são”.
Essas declarações são um chamado ao controle e uma voz de rejeição diante dos excessos físicos e biológicos. Os seres humanos não são organismos, mas sim pessoas que podem e devem dar sentido ao que fazem, inclusive às ações mais básicas.
.
.
.

junho 26, 2016

Corazón Sincero - 35ª Maratona da Divina Misericórdia.

.

Corazón Sincero.
35ª Maratona da Divina Misericórdia
06/06/2016 - Buenos Aires, Argentina.
.
.

CORAZÓN SINCERO
Coração sincero

Ora por el mundo que está agonizando,

Ore pelo o mundo que está morrendo,
ora por la Tierra, por la Pachamama;

ore pela Terra, a Pachamama;
 solo deja libre el Corazón sincero.
apenas deixe libertar o coração sincero.
 
Ora con cualquiera como Cristo lo haría

 Ore com qualquer um, como Cristo faria
 con el loco, ateo, con el pordiosero;
com louco, ateu, com o mendigo;
 únete a la Causa de ser Su mensajero.
Junte-se à Causa para ser Seu mensageiro.

 Ora sin cesar porque ya estamos llegando

Orai sem cessar, porque já estamos chegando
a la gran batalla que define esta era
entre el Amor y la indiferencia.

a grande batalha que define esta época
entre o amor e a indiferença.


Ora sin "porque", Cristo te necesita,

Orai sem "porque", Cristo precisa de você,
ora por dolores en tierras lejanas,

ore pela dor em terras distantes,
deja que Él derrame Su Misericordia.

deixe que Ele derrame Sua misericórdia.

Ora como si hoy fuera el último día,

Ore como se hoje fosse o último dia,
que cada palabra se convierta en alivio,

cada palavra se converta em alívio,
que el Señor levante a los que están caídos.

que o Senhor levante aqueles que estão caídos.

¡Ten piedad, Señor!
¡Ten piedad, Señor!
¡Ten piedad, Señor!
¡Ten piedad, Señor!
¡Ten piedad, Señor!
¡Ten piedad, Señor!

Tem misericórdia, Senhor!

Ora Corazón sincero, ora por Amor.
Ora Corazón sincero, ora por Amor.

 Ore coração sincero, rogai por amor.
.
.
35ª Maratona da Divina Misericórdia
06/06/2016 - Buenos Aires, Argentina.
.
Fonte:
.
.

fevereiro 10, 2016

A caminho da Luz - Partes: 1, 2 e 3 - Autoria: Haroldo Dutra Dias.

.

A caminho da Luz.
Palestras - Partes: 1, 2 e 3.
Autoria: Haroldo Dutra Dias.
.
.
.
.
.
Autoria: *Haroldo Dutra Dias. 
Fonte (e outras palestras): Rede Amigo Espírita. (link)
.
*Sobre o palestrante Haroldo Dutra Dias.
Haroldo Dutra Dias (20 de setembro de 1971 em Belo Horizonte) é um juiz de direito do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, escritor, tradutor, professor e conferencista brasileiro. É bacharel em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), diretor do juizado especial da Comarca de Contagem, formado em língua grega clássica pela UFMG (Língua e Literatura), formado em hebraico pela União Israelita de Belo Horizonte. Também é especialista em paleontografia, crítica textual, aramaico e francês. Dias também vem se destacando como um ativo divulgador do Espiritismo, sendo autor e conferencista na área.
É autor de uma tradução do Novo Testamento para o português, editada originalmente pelo Conselho Espírita Internacional em 2010.  A tradução também é editada pela Federação Espírita Brasileira, organização a qual Dias cedeu os direitos autorais e patrimoniais da obra.
Obras Escritas:
* Parábolas de Jesus.
* O Novo Testamento.
* 7 Minutos com Emmanuel.
* Celeiro de Redenção.
.
 
 .

janeiro 14, 2016

Ama e faz o que quiseres - O recomeço evolutivo. A impermanência dos ciclos.

.

Ama e faz o que quiseres.
O recomeço evolutivo. A impermanência dos ciclos.
Transicionando Luz
.
.
 "Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos."
Santo Agostinho.
.
O novo geralmente surge num dado instante em que o surpreendente, o inusitado ou aquilo que não se pensou acontece.
O planejamento, por mais preciso, detalhado e precavido pareça, jamais será suficientemente blindado contra o surpreendente da vida, o inusitado ou aquilo que não foi previsto e aconteceu... Ou contra a verdade!
Regras e diretrizes são dispositivos aplicados para que o mundo não se perca no caos improdutivo, na arbitrariedade. Entretanto, nem todo arcabouço de conhecimentos e dados técnicos que se possa arregimentar, impedirá o incontrolável aprendizado do novo, do inusitado ou impensado... E por quê? Porque a certeza em si é pura ilusão. As sensações de segurança, estabilidade e de completude são como miragens no trajeto, confundindo e atrasando o destino final. O provável da vida é a impermanência!
Todavia, a inconstância é imprudente. O firme propósito no bem e na busca pela verdade é imprescindível ao progresso individual e coletivo. É pela resolução interior que somos fortalecidos contra o temor de avançar, na jornada rumo ao novo; cientes e despertos.
A aceitação diante da incompletude do ser no vasto e infinito território da existência, é a via segura e menos perturbadora a fim de se garantir uma travessia mais satisfatória pelas sucessivas experiências vivenciadas no espaço-tempo, tanto no "aqui e agora" quanto na multi dimensionalidade.
O conformismo acomoda, paralisa o progresso das experiências. A aceitação recoloca o indivíduo no fluxo de sua própria existência, reconecta o "Eu Sou" de cada um e o reintegra às suas necessidades evolutivas; e à sua verdade.
É sob a Luz da verdade que a vida se orienta! Pontos obscuros tidos como segredos, ou ligados a exemplos ruins de violência, segregação, separativismo, maniqueísmo, exploração abusiva, corrupção, desrespeito, indiferença, preconceito e pré-conceito, e etc.; nada mais são que distorções temporárias pela ausência de iluminação. A Luz é acessível a todos, basta o impulso da vontade - e da aceitação.
O universo é expansão e tem sentido evolutivo. Nada se encerra, apenas se transforma. A experiência de viver requer adaptação cíclica. Nada está relegado ao acaso. Deus não pode ser associado a termos irresponsáveis ou simplesmente, negligentes. Tudo tem um propósito elevado. A vida é uma dádiva, e toda dádiva deveria ser aceita em êxtase e com grande contentamento, e sobretudo, GRATIDÃO.
Uma temporal limitação também não passa de ilusão. Todos os seres são expoentes únicos, originais e potenciais; nenhuma Criação divina é insignificante. As diferentes energias são complementos essenciais e necessários. O acaso não existe! Há Leis universais e reguladoras... Ação e Reação... Causa e Efeito... "Sementes" e colheitas... Somos reverberação e espelho de nós mesmos, à partir do pressuposto de que só captamos dos outros aquilo que já está primeiro em nós... Por questões de sintonia, afinidade, capacitação ou permissividade em conformismo resistente à mudança - de valores, de crenças, de estratégias, de conduta, de localidade e etc.. Não há vítimas nem culpados eternos, porque tudo que existe numa percepção limitada do imutável, se deve à não aceitação do trabalho da Luz.
A cada ser cabe aceitar-se em plena gratidão!
O melhor da existência será devotado aos seres que se desenvolvem no fluxo impermanente da vida em gratitude. A gratidão confere a leveza que permite o caminhar contínuo no fluxo, na graça do recomeço, de se permitir ao novo, sem contudo, perder a identidade na somatória de experiências adquiridas. O bom aproveitamento das oportunidades escolhidas e conquistadas, depende da aceitação e da gratidão individual: partidos fundamentais de reintegração ao fluxo da Luz.
Aceitar o fluxo evolutivo é ser pleno de AMOR. Nenhum ser consegue ser grato antes que seja movido pelo amor. A renovação contínua é o maior ato de amor que o universo nos concede. A única blindagem eficiente é o amor.
Permitir que o novo nos aconteça, é aceitar a impermanência da vida com amor; respirando e inspirando gratidão. Perdoar e ser perdoado. Amar e ser amado. Perdoar e amar para ser livre!
Todo ato de amor ou interferência amorosa, qualquer doação sincera da sensibilidade amável que nada mais é que a centelha divina que habita TODOS os seres da criação - de Deus -; mantém ativo o fluxo da renovação positiva que nutre o sentido evolutivo ao qual estamos integrados. Somos cocriadores numa rede universal, e nossos atos e resoluções individuais, disparam reações em cadeia a influenciar permanentemente, a qualidade da vida que experienciamos como um todo. Abraçar a existência é um compromisso de responsabilidade. 
Aceitamos o recomeço por amor. Estamos no "aqui e agora" por amor. E só avançaremos por amor! O surpreendente da vida não tem o poder de desapontar àqueles que se permitem guiar pelo impulso de amar!
O tempo é um dispositivo incansável ao chamado de despertar. Todas as memórias passadas e futuras, nos trarão sinais ao influxo de despertar. O estacionário e inerte, sob domínio do ego, pretende o controle de algo impossível: o tempo!
A vida labora em prol da renovação de oportunidades à todos; "cutuca" e desestabiliza tudo que tende a se acomodar, se enrijecer pela falta de aceitação e doação ao fluxo de amor divino que envolve e devolve a vida incessante, por meios igualitários e indistintamente. Contra o fluxo o ser estará desintegrado, em desarmonia, na dúvida e vulnerável ao medo, precipitado à escravidão, escuridão e moléstias do ego.  
O despertar é a Luz divina que dispara o gatilho para uma nova vida na consciência do amor, em Unidade e verdade. O ego nos aprisiona, o amor nos devolve a liberdade. Quem ama se aceita, se liberta a si e aos outros.
Permita-se ser surpreendido(a), aceite as incertezas como guia para o êxtase, e como alimento contínuo da felicidade possível, salutar e real, que é estar em renovação constante na segurança do AMOR e na presença do fluxo divino, sábio e justo.

Nos tempos em que somos convocados a avançar, contemplados pelas mudanças inesperadas, que a nossa escolha seja pelo *amor... Pois essa aceitação nos fortalecerá.

.
* Amor incondicional; e todas as expressões de amor dignificante e saudável.
 .
.
Feliz conclusão!
Feliz vida nova!
.
.
"Só o que faz bem ao homem pode fazê-lo feliz."
"O amor é a beleza da alma."
"Deus coroa suas dádivas, não teus méritos."
"A necessidade não conhece leis."
"A Luz, mesmo que passe pelos impuros, não se polui."
"A ira gera o ódio, e do ódio nascem a dor e o medo."
"A felicidade consiste em continuar desejando o que se possui."
"Quem é bom é livre, ainda que seja escravo. 
Quem é mau é escravo, ainda que seja livre."
"Se quiseres conhecer uma pessoa, não lhe perguntes o que pensa, 
mas sim o que ama."
"Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria."
"A medida do amor é amar sem medida."
"A paz é nosso bem final." 
Citações de Santo Agostinho.
 .
 .
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feeds transicionando